Sobrevoo de Toninha

Sobrevoo de Toninha

A toninha é o golfinho mais ameaçado de extinção do Oceano Atlântico Sul ocidental. Essa espécie vive em águas costeiras (30-50m de profundidade) do sudeste e sul do Brasil, Uruguai e Argentina. A elevada mortalidade em redes de pesca comercial, aliada à suscetibilidade à degradação do seu habitat, levou a espécie ser considerada “Vulnerável” pela União Internacional para Conservação da Natureza (IUCN) e “Criticamente em Perigo” pelo governo brasileiro. Além disso, a Comissão Internacional da Baleia (IWC) recentemente recomendou a criação de um plano de conservação internacional para a toninha.

Conhecer a distribuição, uso habitat e tamanho populacional de uma espécie é fundamental para o planejamento da sua conservação e manejo. A fim de assegurar o desenvolvimento sustentável das atividades humanas com o mínimo de impacto para esta espécie ameaçada, é fundamental uma avaliação detalhada tais parâmetros para a toninha, inclusive a identificação de áreas centrais de maior concentração.

Este estudo visa realizar um monitoramento da distribuição e abundância da toninha na costa brasileira através de sobrevoos. Essa metodologia é considerada a mais eficaz para a toninha.

Os resultados desse projeto são utilizados para identificar habitats críticos para a toninha, contribuindo para o desenvolvimento sustentável de atividades humanas que possam impactar essa espécie.

Os sobrevoos são realizados com uma aeronave bimotor de asa alta equipada com janelas-bolha usando o método de amostragem por distância. Durante as transecções de observação, a aeronave voa a uma altitude constante de 500 pés e velocidade de 180 km/h. Para a busca, contagem e identificação de grupos toninha uma equipe treinada de quatro pesquisadores está sempre atenta nas janelas do avião.

Conhecer a distribuição, uso habitat e tamanho populacional de uma espécie é fundamental para o planejamento da sua conservação e manejo. A fim de assegurar o desenvolvimento sustentável das atividades humanas com o mínimo de impacto para esta espécie ameaçada, é fundamental uma avaliação detalhada tais parâmetros para a toninha, inclusive a identificação de áreas centrais de maior concentração.

Este estudo visa realizar um monitoramento da distribuição e abundância da toninha na costa brasileira através de sobrevoos. Essa metodologia é considerada a mais eficaz para a toninha.

Os resultados desse projeto são utilizados para identificar habitats críticos para a toninha, contribuindo para o desenvolvimento sustentável de atividades humanas que possam impactar essa espécie.

Os sobrevoos são realizados com uma aeronave bimotor de asa alta equipada com janelas-bolha usando o método de amostragem por distância. Durante as transecções de observação, a aeronave voa a uma altitude constante de 500 pés e velocidade de 180 km/h. Para a busca, contagem e identificação de grupos toninha uma equipe treinada de quatro pesquisadores está sempre atenta nas janelas do avião.

Fotografia: Rodrigo Baleia